quinta-feira, 17 de junho de 2010

Frio por aqui…

Não sei dizer exatamente qual foi o dia mais frio da nossa viagem. Mas lembro do dia que mais me agasalhei.

Foi no dia em que subimos na Torre Eiffel, à noite. Como não tínhamos programado, tivemos que enfrentar a fila imensa. Até tentei comprar pela net, mas nas compras on line você só consegue comprar pra 24h depois.   De um jeito ou de outro, você espera. Além disso, na compra on line é preciso escolher a hora exata. Como nós estávamos “em família” e com crianças, a programação não podia ser muito rígida. Levamos na esportiva, e fomos pra fila.

Olha só a produção para o vento a 324m de altura:

Viagem Nikon 15-05-2010 043

Viagem Sony 15-05-2010 (77)

Meia-calça de lã, bota, calça, blusa segunda-pele de manga comprida, blusa de lã de manga comprida e gola alta, casaco grosso impermeável, lenço, cachecol, luvas… e ainda assim estava frio.

Viagem Nikon 15-05-2010 079

Viagem Sony 15-05-2010 (128)

Deu até pra tomar um capuccino num dos restaurantes da torre. Delicioso [e grande], e relativamente barato: 3 euros.

Viagem Canon 15-05-2010 139 Viagem Canon 15-05-2010 142

Viagem Nikon 15-05-2010 145

Viagem Nikon 15-05-2010 148 

A experiência vale a pena, e vale MESMO. Cerca de 8 euros para subir até o segundo andar e 13,60 para a cúpula. No dia que subimos, a cúpula estava fechada, mas mesmo sendo “só” até o segundo andar, foi fantástico.

O frio de lá já era esperado, mas… este post é pra dizer que o frio DAQUI está maior do que deveria. Tanto assim, Geo, que não vamos devolver os casacos que vocês nos emprestaram não, viu????

PS- Eu já falei que sou apaixonada pela Torre Eiffel?

3 comentários:

Tâmara disse...

Eu já falei que sou apaixonada pela Torre Eiffel? - 2 membros!

Ivana disse...

3 membros!

Ivana disse...

Bel, não sei se lembras, mas ano passado o que me fez decidir menos de 6 meses antes da viagem, que eu ia à Paris foi um sonho que tive. Sonhei que eu estava na torre e eu "via" tudo com uma riqueza de detalhes que só de lembrar, até hoje, me emociona! Quando acordei, a noite, contei para Aurélio o meu sonho e disse à ele que eu iria à Paris, naquele ano, mesmo que ele não quisesse ir junto. Ainda bem que ele quis...
Beijos!